Divulgação científica

A divulgação científica é feita desde tempos imemoriais, com uma forte concentração em meios acadêmicos e de pequena vinculação para poucos, porém atualmente este tema tem sido objeto de discussões acaloradas conforme os meios de comunicação foram ficando mais rápidos, acessíveis e diversos. 

O significado simples desta ideia nada mais é do que transmitir a informação sobre assuntos diversos que permeiam os centros acadêmicos com uma confiança na veracidade do conteúdo. Ou seja, ter informações fundamentadas em fatos reais, ou que pelo menos foram discutidas e hipotetizadas em pesquisas. Quando nos referimos ao cientificismo, queremos dizer que pessoas qualificadas para dissertar sobre o assunto entraram em contato com o conteúdo de estudo, formulando hipóteses, testando-as, se possível, e debatendo a sua veracidade, até chegar à conclusões concretas, e se não foi possível ter soluções concretas, por vários motivos, temos hipóteses plausíveis e que estão sujeitas a discussão e modificação perante novas pesquisas e resultados.

Com isto em mente, há uma difusão enorme de informações errôneas, que não têm base científica, assim surge em nossa sociedade discussões acirradas sobre vários temas que na verdade deveriam ser de comum acordo. Esta alta difusão se intensificou muito pelos novos meios de comunicação que, como dito, são mais rápidos, acessíveis e diversos. Para obtenção de informações que tem base em pesquisas, há vários sites, revistas, jornais, podcasts, blogs, etc., porém, precisam ser pesquisados com atenção, senão podemos receber informações sem fundamentos e que dissipamos como uma verdade.

A USP, a universidade que abriga a IAG júnior, é uma das universidades de excelência mundial, e que produz a maior quantidade de artigos científicos no Brasil. Com a carência de divulgação científica que temos em várias modalidades, a IAG Júnior está trazendo exatamente um projeto com finalidade de informar corretamente sobre os cursos realizados em seu instituto (IAG – Instituto de Astronomia Geofísica e Ciências Atmosféricas), para que as pessoas que não entendem sobre o assunto tenham maior interesse, entendam mais sobre os efeitos destas áreas em nosso cotidiano e possam difundir ideias corretas. O projeto Em Órbita, por exemplo, vai até as escolas para divulgar a Astronomia, principalmente para crianças e adolescentes, com o objetivo de aguçar o interesse dos alunos aos estudos, tornando mais divertido o ato de pesquisar e estudar.

Projeto Em Órbita realizado pela IAG Júnior.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: