No final de 2017, duas professoras da St. Nicholas School, uma escola internacional localizada em Pinheiros, entraram em contato com a IAG Júnior visando encontrar novidades que pudessem acrescentar ao currículo escolar de seus alunos. Pensando em alcançar esse resultado, a escola contratou a IAG Júnior para a realização de uma palestra e duas oficinas interativas.

Ao final do projeto, a escola esperava despertar nos seus alunos o interesse na Astronomia e na ciência como um todo, além de mostrar para os pais, o valor que a escola entregava para a formação educacional dos seus filhos.

O desafio

Tivemos 3 grandes desafios na realização deste projeto. O primeiro desafio, foi o tamanho da turma, uma vez que a palestra seria apresentada para um grupo de 100 alunos. O segundo, foi a faixa etária dos alunos, que tinham 5 e 6 anos de idade. E o terceiro, foi a língua falada pelos alunos, já que grande parte deles só falavam inglês.

A solução

Com o intuito de facilitar a assimilação dos conteúdos, a palestra e as oficinas deveriam estar relacionadas com os conteúdos que estavam sendo ministrados em sala de aula. A palestra abordou a Terra e sua interação com o Sistema Solar, enquanto as oficinas consistiram na construção de modelos do Sistema Solar, utilizando bolinhas de isopor com tamanhos diferentes, de modo que cada bolinha representava um planeta diferente.

Em razão do tamanho da turma e faixa etária dos alunos, a palestra não poderia ser inteiramente expositiva. Logo, foi necessário fazer uma palestra dinâmica e encantadora para o público, fazendo com que os mesmos estivessem presentes e participativos.

Para garantir que a palestra e as oficinas fossem bem sucedidas para todos os alunos presentes, as professoras da escola acompanharam os alunos que só falavam inglês para sanar eventuais dúvidas dos mesmos. Além disso, os slides da palestra continham uma quantidade mínima de textos, tornando-a visualmente compreensível e abrangente para todos.

O resultado

Após a realização do projeto, as professoras viram, em suas aulas, a diferença nos alunos após o projeto. Estavam mais curiosos, perguntavam mais. Tornaram-se pequenos cientistas. Uma das professoras fez o seguinte depoimento: “Entender a realidade da escola e apresentar um conteúdo personalizado foi essencial para o sucesso do projeto!”.

Por fim, a avaliação das professoras teve uma média 9 na pesquisa de satisfação do cliente. Como aspectos determinantes para o sucesso do projeto, foram citados a clareza com que foi explicado, os visuais utilizados e a confiabilidade da informação científica.

Figura 1 (capa): Os medidores do nível de água dos reservatórios eram constantemente acompanhados pela mídia durante a crise hídrica da cidade de São Paulo.

Não é novidade que a escassez hídrica vem se tornando um objeto de discussão frequente nos últimos anos. A água se constitui como um dos recursos mais essenciais para a sobrevivência humana, mas os recursos hídricos próprios para o consumo humano são limitados e estão se esgotando. A principal razão que justifica essa redução se deve ao mau gerenciamento da água nas cidades e em meios rurais.

Ler mais

Nesta segunda-feira, dia 11, ocorrerá o Trânsito de Mercúrio. O evento vem sendo amplamente divulgado nos meios de comunicação gerando muitas expectativas para cientistas, astrônomos amadores e curiosos da natureza. Mas, você sabe o que significa? A gente explica!

Ler mais

Você já se perguntou qual é a diferença entre meteoros, meteoritos, asteroides e cometas? Apesar da quantidade de nomenclaturas, muitos acreditam que esses são diferentes nomes para coisas iguais. Mas não são. Cada um desses objetos têm características distintas e podem ter composição química diferente, sendo que os nomes podem ainda variar dependendo da localização espacial dos corpos. Vamos mostrar aqui quais as principais diferenças entre eles. Ler mais

Ciclone, Furacão, Tufão e Tornado são fenômenos meteorológicos caracterizados pelos ventos intensos, movimentos giratórios ao redor do seu centro e alta capacidade destrutiva. Apesar de suas similaridades, esses fenômenos são diferentes e cada um apresenta suas particularidades. Ler mais

Hoje, percebemos a importância dos satélites artificiais no cotidiano de nossas vidas. Muitas das imagens que aparecem de certas áreas do globo vieram de satélites responsáveis pelo monitoramento da superfície terrestre. Além disso, existem satélites cruciais para o setor de telecomunicações por serem transmissores de sinal para diversos outros aparelhos. Toda essa tecnologia, no entanto, não possui apenas aplicação direta para a sociedade: existem satélites que exercem um papel de grande relevância para estudos científicos, e isso inclui a própria Geofísica! Ler mais

A Astrobiologia é a ciência que estuda a origem da vida na Terra, sua evolução, distribuição, futuro e busca entender como a vida pode ocorrer em ambientes diferentes da vida terrestre como conhecemos, em outras palavras, ela busca compreender origens de formas de vida que podem habitar diferentes lugares do universo.

É uma ciência emergente e em grande discussão na sociedade científica. Afinal, estamos mesmo sozinhos no Universo?

Ler mais

Para você, quanto vale a aceleração da gravidade na superfície da Terra? 

Talvez a sua resposta para essa pergunta tenha sido algo como 10 m/s², que é um número muito falado e utilizado em diversos exercícios teóricos. Talvez, no entanto, você possa ter pensado em 9,8 m/s², que é um valor mais próximo do real em relação ao que se é registrado experimentalmente.

De fato, muito se é falado da força da gravidade, tanto que ela parece quase uma força trivial e previsível ao qual todos estão acostumados. Mas, a verdade é que existem muitas surpresas e segredos que transcendem a mera constante do 9,8 m/s². Como ponto de partida, por exemplo, você saberia definir a força ou a aceleração da gravidade? Do ponto de vista da Terra, como ela se comporta? Ela é constante em todos os lugares, ou apresenta algumas variações? E, se apresenta variações, por que elas ocorrem? 

Um método geofísico que usa os elementos do campo de gravidade para estudar a Terra é a Gravimetria. Através dela, somos capazes de responder a muitas dessas perguntas e desvendarmos alguns dos mistérios por trás da gravidade. Você se sentiu atraído pelo assunto? Vamos falar disso tudo e um pouco mais neste artigo!

Ler mais

A resposta para essa pergunta é SIM!

Apesar de qualquer pessoa já ter escutado de alguém que a possibilidade de isso ocorrer ser infinitesimal, na realidade, é muito possível e não é nada difícil. Ler mais

Afinal, o que são buracos negros?

Ao contrário do que diz a cultura popular, os buracos negros não são corpos que vagam pelo espaço aspirando todos os objetos que atravessam o seu caminho. Este cenário, muito improvável, só ocorre quando objetos chegam perto o bastante do buraco negro e atravessam o horizonte de eventos, região a partir da qual nem a luz é capaz de escapar. Além disso, os buracos negros obedecem às leis da gravitação da mesma forma que qualquer outro corpo que contém massa, o que torna encontros com esses objetos bastante raros.  Ler mais

Belo, barulhento e perigoso. Todos esses adjetivos poderiam descrever a magnitude de um raio. Desde os primórdios, existe certo receio e medo acerca deste fenômeno meteorológico. Os raios não assustam somente seres humanos, mas também outros animais. Eles atuam na atmosfera, rompendo a barreira do ar de forma estrondosa e provocando um som de congelar a espinha. Ler mais

A divulgação científica é feita desde tempos imemoriais, com uma forte concentração em meios acadêmicos e de pequena vinculação para poucos, porém atualmente este tema tem sido objeto de discussões acaloradas conforme os meios de comunicação foram ficando mais rápidos, acessíveis e diversos. 

Ler mais