A Astrobiologia é a ciência que estuda a origem da vida na Terra, sua evolução, distribuição, futuro e busca entender como a vida pode ocorrer em ambientes diferentes da vida terrestre como conhecemos, em outras palavras, ela busca compreender origens de formas de vida que podem habitar diferentes lugares do universo.

É uma ciência emergente e em grande discussão na sociedade científica. Afinal, estamos mesmo sozinhos no Universo?

Ler mais

Para você, quanto vale a aceleração da gravidade na superfície da Terra? 

Talvez a sua resposta para essa pergunta tenha sido algo como 10 m/s², que é um número muito falado e utilizado em diversos exercícios teóricos. Talvez, no entanto, você possa ter pensado em 9,8 m/s², que é um valor mais próximo do real em relação ao que se é registrado experimentalmente.

De fato, muito se é falado da força da gravidade, tanto que ela parece quase uma força trivial e previsível ao qual todos estão acostumados. Mas, a verdade é que existem muitas surpresas e segredos que transcendem a mera constante do 9,8 m/s². Como ponto de partida, por exemplo, você saberia definir a força ou a aceleração da gravidade? Do ponto de vista da Terra, como ela se comporta? Ela é constante em todos os lugares, ou apresenta algumas variações? E, se apresenta variações, por que elas ocorrem? 

Um método geofísico que usa os elementos do campo de gravidade para estudar a Terra é a Gravimetria. Através dela, somos capazes de responder a muitas dessas perguntas e desvendarmos alguns dos mistérios por trás da gravidade. Você se sentiu atraído pelo assunto? Vamos falar disso tudo e um pouco mais neste artigo!

Ler mais

A resposta para essa pergunta é SIM!

Apesar de qualquer pessoa já ter escutado de alguém que a possibilidade de isso ocorrer ser infinitesimal, na realidade, é muito possível e não é nada difícil.

A exemplo disso, tem-se o lago Maracaibo, na Venezuela, é o local com mais alta concentração de relâmpagos do mundo. Conhecido por ter o céu noturno com iluminação dos clarões de raios, nesse lugar, tem-se uma média de 260 dias de tempestades por ano. Além disso, em outubro, no ápice da estação chuvosa local, ocorre em torno de 28 relâmpagos por minuto. 

Thunderstorm and lightnings in night over a lake with reflactionOs raios de Catatumbo, a eterna tempestade de raios no lago Maracaibo, na Venezuela.

Qual o motivo para tanta eletricidade?

Isso ocorre por uma mistura de fatores, uma das explicações dadas é que esse fenômeno é causado devido às correntes de ar que transportam o ar quente ao longo do lago Maracaibo, desencadeando nas cadeias montanhosas ao redor do lago. Com isso, todo esse ar quente e úmido defronta com ar frio das montanhas, dando origem às nuvens cumulonimbus. 

Para entender o que são as nuvens cumulonimbus, você pode ler este post onde contamos um pouco sobre elas.

Sendo assim, o calor e a umidade estão completamente ligados a formação de tempestades.

Isso é tudo?

Não! Outro bom motivo para um raio cair mais de uma vez no mesmo local é o Fenômeno das Pontas. Já que estruturas pontiagudas, como edifícios e antenas, têm ionização mais intensa nas extremidades, o ar ao seu redor se torna um condutor eficiente, com isso atraem descargas elétricas e um raio nada mais é do que uma descarga elétrica.

empirestate-lightningDescarga elétrica atingindo o Empire State Building, Nova York.

A exemplo disso, em Nova York, tem-se o Empire State Building que é, em média, atingido por 25 raios a cada ano, sendo que já ocorreu de o prédio ser atingido oito vezes em apenas oito minutos. Algumas ocorrências no Brasil desse evento é o Cristo Redentor, no Rio de Janeiro, que é atingido em média de seis vezes ao ano, segundo o INPE (Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais). Exemplos em São Paulos são os edifícios e antenas na Avenida Paulista.

raio custódio coimbra.jpgDescarga elétrica atingindo o Cristo Redentor, Rio de Janeiro.

E no futuro ?

 De acordo com uma pesquisa feita pela revista Science, mostrou-se que a ocorrência de relâmpagos em todo mundo vai aumentar cerca de 50% antes do próximo século.

Em vista do aumento médio da temperatura do planeta com o passar dos anos, a presença de vapor d’água na atmosfera será cada vez maior, fazendo com que a frequência de tempestades se eleve. Dessa maneira, o cenário global tornar-se-á cada vez mais favorável para a ocorrência de descargas elétricas, aumentando a possibilidade de um raio cair mais de uma vez no mesmo local.

Para saber mais sobre raios, sugerimos a leitura deste post.