Figura 1 (capa): Os medidores do nível de água dos reservatórios eram constantemente acompanhados pela mídia durante a crise hídrica da cidade de São Paulo.

Não é novidade que a escassez hídrica vem se tornando um objeto de discussão frequente nos últimos anos. A água se constitui como um dos recursos mais essenciais para a sobrevivência humana, mas os recursos hídricos próprios para o consumo humano são limitados e estão se esgotando. A principal razão que justifica essa redução se deve ao mau gerenciamento da água nas cidades e em meios rurais.

Ler mais

Hoje, percebemos a importância dos satélites artificiais no cotidiano de nossas vidas. Muitas das imagens que aparecem de certas áreas do globo vieram de satélites responsáveis pelo monitoramento da superfície terrestre. Além disso, existem satélites cruciais para o setor de telecomunicações por serem transmissores de sinal para diversos outros aparelhos. Toda essa tecnologia, no entanto, não possui apenas aplicação direta para a sociedade: existem satélites que exercem um papel de grande relevância para estudos científicos, e isso inclui a própria Geofísica! Ler mais

Para você, quanto vale a aceleração da gravidade na superfície da Terra? 

Talvez a sua resposta para essa pergunta tenha sido algo como 10 m/s², que é um número muito falado e utilizado em diversos exercícios teóricos. Talvez, no entanto, você possa ter pensado em 9,8 m/s², que é um valor mais próximo do real em relação ao que se é registrado experimentalmente.

De fato, muito se é falado da força da gravidade, tanto que ela parece quase uma força trivial e previsível ao qual todos estão acostumados. Mas, a verdade é que existem muitas surpresas e segredos que transcendem a mera constante do 9,8 m/s². Como ponto de partida, por exemplo, você saberia definir a força ou a aceleração da gravidade? Do ponto de vista da Terra, como ela se comporta? Ela é constante em todos os lugares, ou apresenta algumas variações? E, se apresenta variações, por que elas ocorrem? 

Um método geofísico que usa os elementos do campo de gravidade para estudar a Terra é a Gravimetria. Através dela, somos capazes de responder a muitas dessas perguntas e desvendarmos alguns dos mistérios por trás da gravidade. Você se sentiu atraído pelo assunto? Vamos falar disso tudo e um pouco mais neste artigo!

Ler mais

Uma empresa júnior (EJ) é uma associação sem fins lucrativos constituída e gerida exclusivamente por alunos de graduação sob orientação de professores da instituição de ensino superior. Também é independente de outras organizações estudantis, como o Centro Acadêmico e a Associação Atlética Acadêmica.

Ler mais

Em algum momento da sua vida, você já deve ter ouvido falar do Aquífero Guarani. Sem dúvida, o reservatório já é notável pelo nome: a matriz cultural e linguística dos povos do Guarani é uma da mais fortes marcas transfronteiriças deixadas pelos indígenas na América do Sul, pois, até hoje, a língua Tupi-Guarani permanece sendo a mais falada entre todos os indígenas sul-americanos. Mas, depois de uma análise mais aprofundada desse reservatório, vai ficar claro que o aquífero não é grande apenas pelo nome. Isso será o que veremos. Ler mais

O chorume é uma fonte muito comum de contaminação de águas, o mais difícil é saber onde ele está

Cerca de 97% da água em nosso Planeta é encontrada nos mares e oceanos, apenas 3% serve para o consumo humano. Se considerarmos apenas a água doce, 69% dela está presa em geleiras, e apenas 1% é encontrada em rios, lagos e atmosfera. Então onde estão os outros 30%? Abaixo de nossos pés. As águas subterrâneas são essenciais para manter a demanda da população por água, entretanto, hoje, enfrenta-se um sério problema, a sua contaminação. Um estudo realizado pelo IGc USP em um aterro sanitário na cidade de Araras, SP, analisou a água subterrânea na região e uma possível contaminação por chorume, que poderia atingir o rio que  abastece a cidade.

Ler mais

A Sismologia é uma área da Geofísica que estuda as propriedades físicas da Terra a partir da informação fornecida pela propagação de ondas sísmicas. As ondas que são produzidas quando um sismo acontece são de grande importância para o estudo do interior da Terra. Vamos entender um pouco melhor neste texto como os geofísicos utilizam essas informações para descobrir mais sobre o nosso planeta. Ler mais

No dia 25 de janeiro deste ano, a barragem de minério de ferro da Vale rompeu no município de Brumadinho, MG. O resultado foi o avanço de um fluxo de rejeitos de mineração sobre os funcionários da empresa e a área administrativa da Vale, os rejeitos de mineração formaram uma lama densa e escura contendo ferro.

Nas mídias, foi comentado sobre o uso da geofísica para se evitar desastres como esse. O monitoramento constante para identificar zonas de fraqueza e áreas de instabilidade permitiria que fossem tomadas medidas de recuperação das barragens. No entanto, são raros os casos em que a geofísica foi utilizada para o auxílio em buscas após os desastres. Ler mais

Crise hídrica. Esse termo se tornou mais popular desde 2014 quando a região metropolitana de São Paulo passou por um longo período de estiagem que gerou falta de água para grande parte da população. Ler mais

A Geofísica é a ciência que estuda a formação, dinâmica, composição e estrutura do planeta Terra em escala global ou regional. Diferentemente da geologia, que estuda as formações rochosas na superfície ou amostras colhidas de furos de sondagens, a geofísica utiliza métodos físicos para fazer isso, ou seja, através de dados adquiridos na superfície por um equipamento é possível inferir algumas estruturas do nosso planeta que não temos acesso, como o núcleo.

Podemos dividir a geofísica em duas grandes áreas: a Geofísica da Terra Sólida e a Geofísica Aplicada. A primeira se dedica no estudo do planeta em escala global, entender o comportamento do campo magnético, do campo da gravidade ou da Tectônica de Placas. A geofísica aplicada se limita a regiões menores de estudo, normalmente com uma profundidade menor, para identificar as camadas litológicas, o nível d’água ou corpos minerais.

Algumas áreas de estudo da Geofísica da Terra Sólida são:

  • Sismologia – estuda os terremotos e a propagação das ondas sísmicas;
  • Gravimetria – estuda a variação da gravidade gerada pela diferença de densidade das estruturas do planeta;
  • Geomagnetismo – estuda o campo magnético terrestre, a sua origem e dinâmica;
  • Paleomagnetismo – estuda o magnetismo presente nas rochas no momento de sua formação;
  • Geotermia – estuda o regime térmico no interior do planeta;
  • Tectonofísica – estuda a dinâmica e a cinemática dos processos que deformam a litosfera.

Algumas áreas de estudo da Geofísica Aplicada:

  • Métodos Potenciais – estudam a variação da gravidade e da intensidade do campo magnético;
  • Métodos Elétricos – estudam a variação da resistividade e condutividade das rochas;
  • Métodos Sísmicos – estudam a propagação de ondas sísmicas em menor escala;
  • Métodos eletromagnéticos  – estudam a propagação de ondas eletromagnéticas ou campos induzidos nas rochas;

Nossos Serviços