Ciclone, Furacão, Tufão e Tornado são fenômenos meteorológicos caracterizados pelos ventos intensos, movimentos giratórios ao redor do seu centro e alta capacidade destrutiva. Apesar de suas similaridades, esses fenômenos são diferentes e cada um apresenta suas particularidades. Ler mais

A resposta para essa pergunta é SIM!

Apesar de qualquer pessoa já ter escutado de alguém que a possibilidade de isso ocorrer ser infinitesimal, na realidade, é muito possível e não é nada difícil. Ler mais

Belo, barulhento e perigoso. Todos esses adjetivos poderiam descrever a magnitude de um raio. Desde os primórdios, existe certo receio e medo acerca deste fenômeno meteorológico. Os raios não assustam somente seres humanos, mas também outros animais. Eles atuam na atmosfera, rompendo a barreira do ar de forma estrondosa e provocando um som de congelar a espinha. Ler mais

Uma empresa júnior (EJ) é uma associação sem fins lucrativos constituída e gerida exclusivamente por alunos de graduação sob orientação de professores da instituição de ensino superior. Também é independente de outras organizações estudantis, como o Centro Acadêmico e a Associação Atlética Acadêmica.

Ler mais

Na Meteorologia, existe uma classificação com os 10 tipos básicos de nuvem, que são classificadas de acordo com sua aparência e altitude. A Cumulonimbus (Cb) é o grande destaque nessa classificação, já que essa nuvem possui a aparência característica de uma bigorna ou um cogumelo, e o seu topo pode atingir até 20 km de altitude. Além disso, esse é o único tipo de nuvem capaz de produzir raios, sejam eles intra-nuvem, nuvem-solo ou nuvem-nuvem.  Ler mais

Do ponto de vista meteorológico, geada é nome dado ao fenômeno de congelamento do orvalho que fica depositado nas superfícies ao ar livre. É importante salientar que, diferentemente da neve que se precipita das nuvens, a geada ocorre nas superfícies que estão ao relento, ou seja, é na umidade presente na relva, plantações e carrocerias de automóveis que o fenômeno acontece. Ler mais

Não há dúvida que o arco-íris é um fenômeno que encanta e intriga os seres humanos desde os primórdios. Várias são as histórias que os retratam com um viés positivo como é o caso da Bíblia, que retrata o arco-íris no Gênesis como um aviso de que Deus não assolaria o Mundo com outro dilúvio, ou aquela famosa lenda do pote de ouro guardado por um duende no fim do arco, advinda da mitologia irlandesa. Em algumas crenças pré-colombianas é um portal para riquezas, e uma ponte para o reino dos deuses, segundo a mitologia nórdica. Ler mais

Desde os primórdios, o ser humano tenta entender os fenômenos da natureza e usá-los ao seu favor, e isto não é nem um pouco diferente na Meteorologia. Antes mesmo de ter essa nomenclatura, já eram feitas observações atmosféricas. Ler mais

A Meteorologia é a ciência que estuda as características e os processos físico-químico-biológicos que regem a atmosfera terrestre em todos os seus níveis, bem como a relação da mesma com a superfície, tanto continental quanto marítima, e com o que está além de seus limites.

Atualmente, a Meteorologia ainda se mostra essencial para a compreensão das mudanças climáticas, desde seus motivos científicos ao combate e adaptação à nova era, com o cuidado específico para cada nação do planeta. Dessa forma, também se estudam opções de energia limpa e como implementá-las levando em conta aspectos individuais de cada caso.

Como qualquer Ciência, a Meteorologia está totalmente baseada na observação e análise dos fenômenos atmosféricos, que realiza com o auxílio de diversos equipamentos indispensáveis, como termômetros, pluviômetros, anemômetros, barômetros, evaporímetros, entre tantos outros. Torna-se necessário também um aprofundado conhecimento em análise de mapas, gráficos, imagens de satélite e de radares, além de noções de programação e tratamento de grandes quantidades de dados. É nessa área que se encontram os principais avanços desse setor, novas tecnologias associadas à Meteorologia que possibilitam melhores previsões a partir de simulações computacionais mais precisas e complexas.

As principais áreas de atuação são:

Agrometeorologia: elaborar boletins do tempo simplificados para empresas e produtores rurais, definindo a época mais adequada para o plantio e a colheita.

Área operacional: estudar as condições climáticas para orientar o tráfego aéreo e marítimo. Também é importante ter um conhecimento prévio de logística.

Biometeorologia: pesquisar a relação entre a vida animal e vegetal e a atmosfera, para prevenir e reduzir alterações climáticas. Estudar as relações entre doenças e o clima.

Climatologia: analisar imagens de satélites e construir modelos numéricos em computadores para determinar as condições de tempo e prever o clima, tempo médio de uma determinada região (geralmente em 30 anos).

Hidrometeorologia: estudar o regime das águas das chuvas e dos rios para prevenir enchentes.

Instrumentação meteorológica e ambiental: projetar, construir e operar equipamentos empregados na meteorologia.

Meteorologia ambiental: estudar a poluição atmosférica e as condições climáticas em que os poluentes se concentram e se dispersam e o conforto ambiental em áreas públicas.

Previsão do tempo: fazer a previsão do tempo para jornais, rádio, TV ou websites, ou prestar assessoria a agências e empresas do setor da construção civil e do turismo. É interessante que o profissional saiba se comunicar de uma forma coesa, detalhada e com uma linguagem simples, mesmo que não apresente a previsão nas mídias, pois precisa passar essa informação para outros.

Radiometeorologia: estudar as influências meteorológicas na área de telecomunicações para evitar interferências na transmissão e na captação de ondas. Auxilia na instalação de antenas, por exemplo.

Nossos Serviços